SEM – Search Engine Marketing (Marketing para Motores de Busca)

SEM - Search Engine Marketing (Marketing para Motores de Busca)

O que é SEM?

Definir exatamente em que consiste o SEM ou marketing de busca gera alguma discussão. Isto porque existem diferenças entre o significado “real” do termo e a maneira como actualmente a maioria das pessoas o usa.

 

SEM é o conjunto de ferramentas, técnicas e estratégias que nos ajudam a otimizar a visibilidade nos motores de busca de sites e páginas da web. Ou seja, pretendemos aparecer mais e estar melhor posicionados entre os resultados de busca do Google e outros sites semelhantes. Nomeadamente, quando um utilizador pesquisa palavras-chave relacionadas com a nossa marca.

Normalmente, as páginas de pesquisa do Google, e outros sites semelhantes, mostram dois tipos de resultados:

  1. Resultados orgânicos (geralmente mostrados no centro da página). Para saber o que mostrar, o motor de busca usa um algoritmo que informa quais os sites que respondem melhor a uma determinada pesquisa. Por exemplo, o algoritmo do Google é baseado na relevância (conteúdo do website) e autoridade (links de outras páginas). O conjunto de técnicas e ferramentas utilizadas para posicionar listagens orgânicas é conhecido como SEO (Search Engine Optimization).
  2. Resultados Pagos. Normalmente são mostrados na parte superior, numa coluna à direita e ainda no fim da página. Ao contrário das listagens orgânicas, aqui o anunciante paga uma quantia por cada clique que obtém (PPC – Pay Per Click). Para obter tráfego comprado, temos de recorrer a soluções de publicidade em motores de busca, como o Google Ads. Este sistema também é denominado PPC (pagamento por clique) ou CPC (custo por clique).

Search Engine Marketing (SEM) engloba técnicas de SEO e SEA (Search Engine Advertising) – publicidade em motores de busca. A controvérsia está no facto de mais recentemente, a maioria dos profissionais de marketing usa SEM para se referir exclusivamente à publicidade paga em motores de busca, ou seja, PPC ou SEA. Porquê? Devido ao tamanho e complexidade que o SEO ganhou nos últimos anos com as suas técnicas, estratégias e práticas. Há quem considere que acabou por se tornar num ramo à parte do SEM.

SEM (Search Engine Marketing), SEO (Search Engine Optimization) e SEA (Search Engine Advertising). Quais as diferenças?

 

SEO (Search Engine Optimization)

Como já referido em cima, SEO tem sido o termo usado para obter listagens orgânicas. É uma prática aceitável que os motores de busca encorajam ativamente. No mundo da pesquisa, SEO é igual a RP no mundo “real”. Um bom SEO não pode garantir uma boa “cobertura” do mecanismo de busca, assim como um bom RP não pode garantir que um artigo seja publicado num bom jornal. No entanto, pode aumentar as hipóteses disso acontecer.

search engine optimization seo google ads link 37 digital marketing agency
search engine optimization seo google ads link37 agencia marketing digital

SEA (Search Engine Marketing)

É uma técnica de obter tráfego para um site através de publicidade paga, como o Google Ads ou Bing Ads. Funciona num sistema de PPC (Pay Per Click), em que o anunciante só paga quando alguém clica no seu anúncio.

 

SEM (Search Engine Marketing)

SEM é um canal de publicidade poderoso. É uma técnica de desviar mais tráfego para o site, aumentando a classificação do site em motores de busca populares como Google, Bing, Yahoo, etc. SEM também é chamado de Search Marketing e pode ser feito de duas maneiras; obtendo tráfego para o site com a ajuda de SEO e obtendo tráfego com a ajuda de SEA.

Muitos profissionais de marketing usam o termo “Paid Search” em vez de SEA, ou pior, usam o termo SEM quando, na verdade, querem dizer SEA. É bastante confuso, mas o que precisa saber é que SEM inclui SEO e SEA. Ambos importantes na sua estratégia de marketing.

 

Quais os benefícios do SEM?

SEM é uma técnica de publicidade online que pode ajudá-lo a construir uma presença forte na pesquisa do Google, permitindo que alcance os seus objetivos de negócio.

     1. Estar Presente no Momento Certo

Sem dúvida uma enorme vantagem de fazer campanhas SEM (orgânicas ou pagas), é conseguir estar presente exactamente quando o cliente está à procura do seu produto/serviço, ou seja, aparece no momento exacto em que o consumidor está disponível e predisposto para se dedicar à sua pesquisa. Isto é Inbound Marketing, sem interromper, o cliente vai ter consigo na altura de sua melhor conveniência.

Veja este exemplo: Um canalizador pode fazer vários anúncios na TV, mas nos momentos em que as pessoas visualizam o anúncio, não estão a precisar do serviço. Naquele momento, não é relevante para eles. E por isso, podem fazer uma audição selectiva e nem ouvir o anúncio ou pelo menos não retêm a informação. Agora, se um dia chegar a casa e perceber que o lavatório da cozinha está entupido e não escoa…o que vai fazer? Google! Vai procurar um canalizador para a sua zona e que esteja disponível naquele momento. Os que lhe aparecerem no topo da página ou até meio da página (pago/orgânico) irão ser os primeiros a quem irá ligar. Com certeza que já não vai pesquisar na 2ª, 3ª, 4ª páginas…Isso é trabalho de SEM e tem um poder incrível!

Aparecer com destaque, no momento certo de necessidade do consumidor e à hora certa. Poderoso, não é?

search enginge marketing sem link37 autonomia

    2. Total Autonomia nas suas Campanhas

Para anunciar nos meios de comunicação tradicionais (TV, rádio, Outdoor…), tem de comprar o espaço através de agências de meios (mais um intermediário que cobra um fee). Isso implica negociações de preços e espaço e contratos formalizados. Sem dúvida um grande investimento em recursos financeiros e de tempo despendido.

Com o SEM, consegue fazer tudo de forma autónoma e ágil. Sem negociações, sem contratos, sem intermediários. Consegue trabalhar ao longo do tempo no SEO e para resultados mais rápidos no SEA ou PPC (Pay per Click).

Se o seu produto entrar em ruptura de stock pode, facilmente, interromper todas as suas campanhas e pode até comunicar no momento de busca do consumidor que o produto “se encontra temporariamente esgotado, mas em breve voltará”. Pode inclusive mais tarde fazer uma campanha de retargeting a esses mesmos consumidores quando o seu produto estiver novamente disponível. Em SEA pode iniciar e pausar as campanhas quando quiser e pode adaptar a mensagem à situação de forma rápida e barata. É impensável estar a mudar a mensagem do seu anúncio de TV todas as semanas e de acordo com a audiência especifica do momento.

     3. Budget mais Curtos que Fazem Mais: Less is More

As pequenas e médias empresas não faziam mais publicidade das suas marcas pelo simples facto dos investimentos em media tradicional serem elevadíssimos. Desde a agência de criatividade, produções de spots publicitários, agência de meios, artes finais, fotografias etc, etc…, tudo isto gera custos elevados para quem anuncia tornando-se incomportáveis para a vasta maioria.

Mesmo para as grandes empresas que apostam neste tipo de publicidade é um problema, pois só conseguem fazê-lo 1 ou 2 vezes por ano e não conseguem ter uma presença de marca contínua ao longo do ano. Para quem já trabalhou no marketing de grandes empresas, quantas vezes não teve de justificar a % do budget que era investido em produção vs % espaço de media? A ginástica que era preciso fazer para caber tudo no orçamento. E como prolongar a presença da marca junto do consumidor ao longo do ano?

E para quê? Estar 1 ou 2 momentos do ano no ar (geralmente curto 4 a 6 semanas) com uma mensagem pouco relevante (one size fits all) para uma vasta audiência que não está predisposta para ouvir aquela mensagem naquele momento de interrupção.

Na era da Internet e no SEM, isto mudou, apesar de muitas grandes empresas ainda não terem despertado. Agora podemos ter o controlo total de quanto queremos investir. Através das plataformas de anúncios, podemos escolher quanto estamos dispostos a investir num clique que leve para o seu site ou até mesmo na conversão de um cliente para a sua empresa através de uma compra.

search enginge marketing sem link37 tráfego
search enginge marketing sem link37 tráfego

     4. Tráfego Selecionado para Determinado Objetivo

Uma grande dificuldade do mundo digital e das suas campanhas, é gerar tráfego não relevante para o site. Fazer campanhas de SEM dá a possibilidade de anunciar apenas para pessoas que procuram coisas específicas que estão diretamente relacionadas com a sua marca e o problema que você vai resolver para esse utilizador. Quando a query (pesquisa do potencial consumidor) faz o match com a Keyword (palavra chave selecionada pelo anunciante) que você comprou ou utilizou na sua estratégia de SEO, a magia acontece e a sua empresa aparece mesmo à frente do seu potencial cliente, pronta a solucionar o seu problema.

Ao focarmo-nos em palavras-chave, atingiremos o público que está ativamente interessado em nós. Especificamente em SEA, podemos filtrar esses públicos por outros fatores, como localização, idioma ou comportamento.

Os anúncios de busca PPC permitem que você segmente dados demográficos específicos, bem como potenciais consumidores em qualquer etapa do funil de vendas, o que significa que o tráfego que vai receber de anúncios pagos tem mais probabilidade de ser qualificado do que o tráfego gerado por outros meios.

     5. Mensurável e em Tempo Real

Mais uma grande vantagem de trabalhar com SEM é sem dúvida a capacidade de medir e rastrear todo o comportamento do consumidor. Na media tradicional, quem pode dizer que aquele anúncio de TV específico gerou um x nº de vendas? Ninguém.

Em SEM sabemos exactamente os anúncios (pagos ou não) que levaram a uma conversão e em tempo real.

Ferramentas como o Google Ads fornecem relatórios altamente detalhados da evolução das suas campanhas, para que possa saber o que acontece com os seus anúncios. Além disso, pode aproveitar a integração com o Analytics para ter tudo controlado na perfeição.

Conclusão:

SEM significa colocar o seu conteúdo de forma bem visível no Google ou em outros motores de busca. Tem um bom potencial para oferecer resultados instantâneos, conversões e logo mais cash a entrar na sua empresa.

O SEM é mais poderoso quando utilizado no seu pleno potencial, ou seja, uma combinação de SEO e SEA (PPC).

A estratégia de SEO deve ser contínua e sempre em execução em segundo plano. Nunca pare. Pode querer investir mais ou menos tempo nisso consoante os seus recursos, mas continue a executar: No fim compensa sempre.

A estratégia de SEA deve ser mais “on-need”. Até pode executá-la constantemente para melhorar os seus resultados, mas, em última análise, é uma estratégia mais “on demand” para ajudá-lo a impulsionar seus resultados quando necessário.

Esperamos tê-lo ajudado. Claro que há muito mais por trás de cada uma destas estratégias. Pode contar com a nossa ajuda! Na Link37 trabalhamos todas estas estratégias para alavancar o seu negócio, libertando-lhe tempo para se dedicar ao que mais gosta.

Como é a sua estratégia de SEM? Partilhe connosco e peça ajuda!

Follow us on Social Media

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *